segunda-feira, 3 de julho de 2017

MEU CORAÇÃO E EU


8 comentários:

  1. Versos impactantes, com um final bem direto e resolvido. E gostei!
    Um abraço e bom resto de semana.

    ResponderExcluir
  2. Um diálogo pujante e com um recado explícito
    Um poema espetacular Francis
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Sou seu mais novo seguidor!
    cheguei até aqui através dos blogues da Vitalina de Assis do qual sou seguidor :"Afinal todo mundo tem seu dia de spike e Avessamente".
    Perdoe não fazer um comentário especifico do seu texto agora, ,as já a estou seguindo e prometo ler se possível boa parte do seu blog, mas posso adiantar-lhe que é de uma beleza estética simplesmente maravilhosa e os conteúdos, bem...continuo depois.(ufa!!!)
    E convido você a conhecer os meus blogues, o que me deixaria honrado.
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  4. O coração tem razões... que a própria razão desconhece...
    Um belíssimo e inspirado poema abordando isso mesmo!...
    Adorei cada palavra!
    Um grande abraço! Feliz semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  5. Olá amigo, td bem?
    O nosso coração vive dilemas como amar e não ser correspondido ou sentir dor por um amor perdido. Lindo demais o seu poema!
    Abs

    ResponderExcluir
  6. O poema sem dúvidas é maravilhoso!

    Conheça também meu blog: https://ponyrandom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, Francis.
    Anar é tão bom, necessário, realmente vital.
    No amor romântico, geralmente, sofremos muito, nem sempre por nossa causa, mas pela confusão do outro.
    Desistir?
    Talvez, precisemos ouvir a razão e o coração.
    Lindo poema.
    Tenha um excelente final de semana.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir

Meus amigos e visitantes, obrigado pela visita, se quiserem comentar ficarei muito feliz em ler e visitarei também cada um de vocês!

O amor é o estado propenso,
a afetos duradouros
e responsáveis...
Disposição do espírito que
induz uma pessoa a outra,
a dedicar através
do sentimento, carinho


Francis Perot