quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

CURVAS PERIGOSAS - FRANCIS PEROT



Curva perigosa


A mulher
é como uma estrada
cheia de curvas sinuosas.
Em alguns pontos
a parada é obrigatória...


Francis Perot


terça-feira, 24 de novembro de 2015

DESEJO - FRANCIS PEROT


DESEJO


O desejo
que arde em mim
queima-me,
provocando a mente
a descobrir o seu próprio
caminho o qual me da prazer...


Francis Perot

"RITMOS DA VIDA" COM FRANCIS PEROT

Grupo público



quinta-feira, 12 de novembro de 2015

NOSSO PRIMEIRO ABRAÇO - FRANCIS PEROT


Nosso primeiro abraço
foi tal qual
o enlace de um réptil. 
Seu corpo
se enroscava no meu
você me olhava estática...


Francis Perot

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

SENSAÇÕES ERÓTICAS - FRANCIS PEROT




Com você eu
não faço esforço
imaginativo para
intensificar minhas
sensações eróticas...
Você é a teofania
do amor...


Francis Perot

domingo, 25 de outubro de 2015

FORÇA DE UM DESEJO - FRANCIS PEROT


Quando os meus olhos
te contemplaram,
penetraram-me
com força os desejos,
anseios, excitações,
sugando a minha calma,
mas devolvendo-me a vida...


Francis Perot

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

sábado, 19 de setembro de 2015

domingo, 30 de agosto de 2015

EM NOSSA CAMA - FRANCIS PEROT



EM NOSSA CAMA


Hoje amanheci respirando amor
O seu cheiro impregnava a cama
E meu corpo já refeito te chama
Mais uma vez vamos nos amar
Assim o meu corpo encontra o seu
Aos doces beijos tu e eu
Cantam os sinos do prazer...

Excitante sensibilidade do amor
O fogo ardente à flor abre
Sem inocência reabre
Num delicioso ato de cor
E vamos nós em busca do tesouro
Que todos procuram mais que ouro
Enquanto em nossa cama tu gemes de desejos...


Francis Perot


domingo, 9 de agosto de 2015

SENSUALISMO - FRANCIS PEROT

Sensualismo
                      

No império dos sentidos,
Busco os desejos pessoais
Sem me afastar do amor
E também dos ideais
E na loucura do pensamento
Entrego-te e quero-te muito mais...

Aqui a única regra doutrinária
Identifica-se com o agradável
Na planície horizontal do leito
Só a cama não é inflamável
Até o silêncio de faz quente
No horizonte recomendável...


Francis Perot

sábado, 25 de julho de 2015

SEGREDOS DE UMA DAMA II - FRANCIS PEROT


Segredos de uma dama II



“Cair, aprender, levantar e seguir em frente deve ser o lema principal da vida”. Que expressivo pensar de um poeta, embora André não fosse um, porém gostava de ler poemas de qualquer natureza. E poesia sempre ajuda tanto o corpo como também a mente. Ele estava no caminho certo, pois decididamente estava lutando para conquistar o coração de seu amor proibido.
Após oito meses de relacionamento André completou seus dezoito anos. Finalmente agora se sentia mais a vontade, no entanto não para Sofia sua professora, porque considerava a situação um tanto embaraçosa, casada com um representante do povo e amante virtual de um aluno.
O ano letivo havia terminado, inicio de férias de fim de ano uma correria danada e André nessa época trabalhava dobrado. Ele vendia nas ruas mudas de pinheiros que plantava, uma alternativa para melhorar a renda no final de ano. Muitos produtores rurais trabalham diversas formas de tornar suas terras produtivas. André com um caminhão pequeno, lotado de pinheiros de vários tamanhos, sobe e desce rua e de vez ou outra uma venda, até que chegou na rua da casa do prefeito da cidade.
Doutor Mendes estava saindo com o seu carro quando o avistou e disse:
_Me veja a maior muda e se possível, plante ela pra mim aqui em meu quintal.
_Sim senhor.
        O prefeito saiu em seguida, sem perguntar o preço, mas André estava tão ansioso de conhecer mais sobre Sofia que o pinheiro e o seu trabalho de plantá-lo faria até de graça. Assim ele tocou a campainha e uma das empregadas atendeu.
_Eu vim plantar um pé de pinheiro.
_Entre e me acompanhe que vou mostrar o lugar.
        André plantou o pé de pinheiro quando já estava se arrumando para sair, Sofia apareceu e o cumprimentou.
_Oi André tudo bem?
_Sim eu estou bem.
_Meu marido me ligou e pediu para que te pagasse, mas antes venha aqui na cozinha tomar um suco que mandei preparar pra você.
_Ah! Sim o calor ta demais hoje.
        O corpo de André estava suado e um suco gelado cairia muito bem. Sua cabeça esta girando e o moço estava completamente sem palavras. Não sabia como lidar com aquela situação sem provocar qualquer tipo de embaraço. Sofia por sua vez também viajava em pensamentos, ali estava o seu amante virtual, o responsável por tantas gozadas deliciosas em suas noites de solidão.
        A empregada saiu para outro lugar da casa e os dois ficaram na cozinha e André de repente rompe o silêncio:
_Sofia você tem filhos?
_Não tenho, mas tenho vontade ainda de os ter.
_E você esta casada a quanto tempo?
_Desde os meus dezesseis anos. Não tive escolha.
_Todos tem escolhas, não é verdade?
_Eu sou órfã de pai e mãe desde criança.
_Oh, mil perdões por fazê-la lembrar desta situação.
_Não tem problema já superei. Dizem que os meus pais trabalhavam na fazenda dos pais do meu marido. Eles morreram num acidente quando eu tinha quatro anos e daí eles me criaram. O meu marido é vinte anos mais velho.
_Nossa que história difícil para uma criança.
_É, mas superei só me faltou uma coisa André.
_O que?
_Um grande amor. Ser rico não é tudo, apenas um detalhe e o que mais me deixa triste é a forma de como se tornar cada vez mais rico.
        André entendeu perfeitamente o que ela queria dizer. O prefeito tinha má fama desde moço ele sempre se envolvia em escândalo e agora como político a coisa não era diferente. Naquele instante a empregada interrompe:
_Estou indo para casa, até amanhã.
_Tchau Ângela.
Neste momento a atenção de Sofia se volta completamente para André. Ela nem sonhava de que o rapaz estava ciente de que ela era a musa da internet. A misteriosa mulher que o encantava nas madrugadas. Ele por vez não encontrava meio para abrir o jogo, o melhor mesmo era não falar nada. Agindo assim ele se sentia mais seguro.
Aquela tarde fazia muito calor, o corpo de André suava ainda mais diante dos seus pensamentos.
_Dizem que nos tornamos aquilo que pensamos... Você está pensando no que André?
_Penso no amor: Então sou o amor?
_Acho que sim.
Ela olhava o rapaz com a mesma excitação que sentia virtualmente, a mesma sensação, mas com medo de se declarar. Seu corpo trêmulo parecia presenciar o novo que se descortinava repentinamente como que esperando o momento de se entregar em abraços e beijos. O silêncio era total entre eles. Somente suas mentes viajavam em algum sonho lascivo.
        Os amantes estavam excitados a espera de uma oportunidade do momento. Eles só não sabiam como dar os primeiros passos. O medo se misturava com o fascínio das fantasias virtuais que viveram em muitas noites. A magia do proibido alimentava o desejo da consumação daquele prazer inimaginável na fusão do impossível ato de amor do qual eles viviam sonhando em acontecer. Tirar um relacionamento do virtual e trazê-lo para o mundo real é uma tarefa difícil. Exige muito cuidado de ambos, André rompe o silêncio com uma pergunta:
_Você está quieta e por um instante pareceu não estar presente.
_É eu viajei. Desculpe-me.
_Desculpar do que?
_André você ama alguém?
_Sim! Tenho um amor complicado.
_Complicado por quê?
_Porque não a conheço pessoalmente e ela é casada.
_Nossa! Que história a sua.
        André não queria dar a entender que conhecia quem era o seu amor virtual. Simplesmente deixou rolar. O amor é realmente um universo desconhecido, mas sentido pelo coração o qual nos diz se é amizade ou amor. Expressivo pensar de um poeta. Realmente a alma cava, cava e sempre termina por encontrar um objeto que faz tremer toda a terra. Dos pés a cabeça André era todo Sofia. Desejava e também a amava, mesmo sabendo que aquele amor era proibido.
        Um desejo avassalador, incontornável tomava conta de Sofia. Ela queria viver aquele momento com André, mas esperava uma atitude do rapaz que lutava contra a sua timidez que o envolvia. Os demais empregados da casa também saíram ficando apenas os dois apaixonados. Agora seria o momento ideal. Sofia estava ansiosa para ficar com André ele também.
Viver e reviver as loucuras que praticavam a noite na internet ao vivo. Os olhares indicavam os que eles queriam, já não tinha mais necessidade de palavras. O moço a tomou em seus braços e com loucura a beijou por alguns minutos.
_Quero você André agora.
_Eu também te quero.
        A língua do rapaz proporcionou sensações deliciosas principalmente quando tocou os bicos dos seios de Sofia. Seu corpo estremeceu e se entregou por completo e não demorou a chegar ao clímax ali mesmo na cozinha. Ambos os corpos se ofegaram naquele mar de excitação, eles não conseguiam parar, neste momento Sofia arrasta André para o seu quarto, então o silêncio da casa é rompido ao enlace dos corpos, gemidos e gritos de prazer que ela soltava parecendo uma fera no cio. Logo os seus corpos se aquietam cansados, suados e completos diante da consumação.
_Ah! André, como me sinto feliz.
_Eu também minha deusa do prazer.
        Muitos casamentos são realizados apenas por interesses políticos, outros difíceis de ser explicados e a maioria deles terminam assim. Sofia continuou casada com o prefeito da cidade e com os encontros semanais que agora passaram a ter com André sem abrir mão do mundo virtual com o rapaz. Pra ela seria inesquecível como tudo começou. Segredos, era o que mais ela colecionava em sua vida e André fazia parte de um deles...


Francis Perot


sábado, 11 de julho de 2015

SEGREDOS DE UMA DAMA - FRANCIS PEROT


Segredos de uma dama


Tudo começou pelo o abstrato. Desde que as funções virtuais puras são chamadas de classes abstratas, então virtualmente Sônia e André se encontraram pelas redes sociais e por uma câmera, um dia ela deixou os olhos do moço contemplar a bela e enlouquecedora imagem do mais lindo paraíso, único e singular. Foi nesse momento que um universo de sentimentos alojaram-se dentro do coração de André, tal qual uma usina geradora de energia, os quais faziam seus pensamentos girarem como turbinas transformadoras ao contemplar aquele corpo quase nu na webcam. Só não era completamente nu porque ela tinha no rosto uma máscara. Até então o rapaz ainda nem sabia se realmente Sônia era o seu verdadeiro nome. Era alguém até então que parecia tão somente apreciar sexo virtual. Seu perfil era um fake com imagens em desenhos de uma deusa sensual.
O pensamento de André desconhecia completamente aquela anatomia do corpo humano. Seus amigos o chamavam de virgem porque ele nunca havia pegado ninguém até aos seus dezessete anos. O que ele enxergava era simplesmente o que muitos olhos por milhares de anos estão cansados de enxergar, apenas o obvio; Mas durante as exibições na webcam, ao deixar a sua visão contemplar o além, o que ele vê, não é mais apenas o obvio e sim um planeta inteiro a espera de ser explorado. Assim sendo o seu coração bate em direção de um profundo amor, pois o coração de André começou a despertar um sentimento mergulhado em todas as dimensões básicas. E Sônia sabia muito bem como o envolver...
Sônia tinha aproximadamente quarenta e cinco anos, mas aparentava pelo corpo ser uma jovem bonita, atraente e com a fama de enlouquecer os homens virtualmente ou não, por causa de suas vestes extravagantes. Ainda tinha um fato interessante e perigoso do qual ninguém sabia nem mesmo André... Mesmo sendo linda por fora Sônia estava longe da beleza essencial do caráter e o que ela despertou em André que o fazia sonhar        não passava de uma sensação utópica enganosa. A verdade é que quando se está na chuva, cair, aprender, levantar e seguir em frente deve ser o lema de todos que se arriscam a se molhar. Assim dizia André mesmo com sua pouca experiência de vida.
_Estou aqui é pra viver.
_André! Não é arriscado se apaixonar por alguém desconhecido?
_Sim Ivo. Mas ninguém manda no coração.
        Ivo era o maior amigo de André desde o primeiro ano do primário. Ele confidenciava tudo ao seu amigo. Os dois moravam numa fazenda próxima a cidade. Quinze quilômetros de distância. Um veículo escolar passava pela estrada todas as manhãs e levavam-os para a escola onde fizeram o primário, o ginásio e agora estavam terminando o colegial. André tinha um grande sonho de se tornar um engenheiro em informática. Seus colegas de classe o tinham como misterioso por ser um rapaz quieto, principalmente em questão de namoro. Não era muito de falar e nem deixava revelar os seus sentimentos e por ninguém saber exatamente o porquê deste verdadeiro motivo, pairava no ar um mistério o qual atraia a atenção de todos, inclusive os de suas professoras.
        Entre todas as suas professoras tinha uma que se destacava em beleza e educação. Sofia, era uma mulher demasiadamente séria e exigente. Tinha um olhar encantador e dificilmente sorria para algum aluno ou fazia brincadeiras. Esposa do maior político da cidade o doutor Mendes, o prefeito. No dia a dia fora da escola ela se vestia de forma que pirava qualquer olhar. Sensualidade era realmente o seu nome. Poucas vezes André a encontrou fora da classe de aula. Ele ficava a maior parte do seu tempo no campo e nunca soube que alguém sem ser o seu marido, tivera alguma chance com Sofia.
        Sofia não se encontrava nos pensamentos de André apesar dele dar algumas rápidas olhadas, era somente Sônia que fazia o moço pensar dia e noite. O rapaz não via à hora de se recolher em seu quarto e ligar o seu computador e encontrar aquela misteriosa mulher que arrebatava sua mente. Já fazia seis meses que estavam namorando virtualmente e o desejo de André encontra-la era grande demais, mas para isso o rapaz precisava convencê-la.
_Oi minha gata estou aqui com saudade e louco de desejos.
_Ai que bom, estou carente e o meu desejo é que você coloque algo na minha boca...
_Gosto deste seu jeito. Disse André.
_Que jeito?
_Safada!
_É... Você gosta mais de palavras sensuais, eróticas ou safadas?
_Com você de todas.
_Hummmm...
_Amor você é sempre misteriosa hoje eu quero muito mais.
_Mais o que amor?
_Quero ver o seu rosto.
_Jamais e se insistir eu vou sair.
_Não meu amor, quero-te.
_Então se comporte e se conforme com o combinado.
        André sempre aceitava as condições imposta para não perder aquela misteriosa e bela mulher. O namoro entre eles virtualmente estava engrenado, mas cercado de condições. Na maior rede social os dois estavam namorando publicamente e o perfil de Sônia era lotado de pessoas a maior parte delas, masculinas. Algumas pessoas até os elogiavam pelo amor, outros estavam ali apenas por estar, ou por interesse de Sônia, mas André sabia lidar muito bem com isso.
        Sônia tinha uma tatuagem de uma flor que representa a beleza e o fruto, a sensualidade feminina. Uma flor de origem asiática a “Flor de Cerejeira” conhecida como “Sakura” no Japão que simboliza o amor, a felicidade, a renovação e a esperança. A tatuagem começava na virilha e contornava o lado esquerdo até a altura do seio. Uma verdadeira arte que a deixava ainda mais linda e sensual, uma alusão à fugacidade da vida. Enquanto o seu fruto é considerado o maior símbolo de sensualidade, erotismo e sexualidade, pela sua cor vermelha intensa. André já tinha gravado em sua cabeça cada contorno daquela tatuagem.
        Numa determinada noite como de costume e rotina lá estavam André e Sônia numa daquelas apimentadas conversas. Ela exibia cada detalhes da tatuagem e o moço como bom observador guardava em sua memória todos os detalhes:
_Adoro meu amor, o seu belo corpo.
_Eu também meu lindo e tem dia que sonho beijando a sua boca e seu corpo todinho.
_Esse é meu maior desejo e sonho minha deusa.
_Fico toda exitada e molhadinha. O seu olhar encantador desperta o meu desejo.
_Nossa, já estou exitado também. Liga a webcam agora.
_Liga a sua também meu lindo.
_Pronto aceita ai!
_Sim amor aceitei.
_Nossa que bela imagem, te amo.
_Também te amo gatinho.
_Amo nossas conversas quentes e sensuais.
_Já estou a fim de gozar.
_Goze meu amor agora...
        Quem não conhece o fim de cada conversa virtual e principalmente quem usa webcam. Nem precisa continuar descrevendo porque cada um já sabe que sempre termina em grandes e gostosas gozadas. André e Sônia eram campeões de masturbações e apimentadas conversas. A única inconveniência era que o rapaz ainda não havia conseguido dar nenhum passo pra frente. Não tinha o telefone da gata e ainda não tinha visto o seu rosto. Aquilo para ele era uma tortura.
        Certo dia André estava disposto a por um fim em toda aquela situação. Se ela não se revelar vou terminar. Chega de sofrer, pensou o rapaz... Levantou bem cedinho como de costume e foi trabalhar sem tomar o café da manhã. Ele estava mesmo decidido a não sofrer mais por um amor incerto. Na hora do almoço comeu pouco e tomou em seguida água e já foi pra lida. Era colheita de morangos, e que delicias de frutos. Quando chegou à tardinha ele selecionou alguns e embalou e levou-os para escola e deu a todos os seus professores como sempre fazia em todas as colheitas no sitio do seu pai. Era costumes dos alunos oferecerem o que colhiam nas terras a algumas pessoas da cidade. Aquela noite a sua atenção não estava aprofundada na aula. Sônia não saia de sua cabeça.
        Em sua casa depois da aula, assim que chegou da escola e ligou o seu computador já foi logo procurando aquela misteriosa mulher. Ela sabia tudo de André, mas ele não sabia nada dela, nem mesmo a sua profissão, o que fazia na vida, se era solteira ou casada, onde morava e por essas razões o rapaz estava mesmo disposto a por um fim naquele namoro.
_Sônia precisamos conversar.
_E o que tem para me dizer meu amor, está com tesão?
_Eu precisooooo...
_O que foi...?
        O rapaz ficou sem palavras quando observou um importante detalhe em cima da mesinha do computador de Sônia. Era alguns morangos. Morangos qualquer um pode comprar nos mercados, mas o que chamou a atenção de André foi à embalagem que tinha a logomarca do sitio onde ele morava. Pensou imediatamente André! Esta embalagem é nova ainda não está nos mercados...
_Amor você quer me dizer o que? Parece que viu um fantasma.
_Ah! Desculpa meu amor. O que eu tinha pra falar não é nada importante. È que hoje eu estou com uma dor de cabeça danada e preciso dormir mais cedo.
_Sim meu amor. Então vamos dormir.
_Certo minha linda. Eu te amo.
_também te amo meu lindo.
        André foi dormir com a cabeça fervendo em pensamentos. Tentava ligar Sônia a Sofia a sua professora. Altura batia e a cor pele também. No entanto o corpo e o rosto ele não conseguia fazer a comparação. Sempre contemplou a sua professora bem vestida e as vezes que a encontrou pelas ruas da cidade nunca prendeu os seus olhos em seu corpo. Na verdade Sofia era uma mulher reservada e muito discreta, nisso aumentava ainda mais a desconfiança do rapaz.
        Caindo a noite André seguiu para a escola com grande ansiedade, porque ainda tinha um importante detalhe que era preciso investigar. A tatuagem que era uma Flor de Cerejeira. Ele sabia bem o local. O difícil era como chegar a ver. Precisava ser de uma forma discreta, visto que se realmente Sofia fosse Sônia, ela sabia tudo sobre ele e no momento que ela percebesse a curiosidade do moço ela poderia fugir de cena na internet. Assim sendo qualquer tentativa do moço poderia ser considerada como loucura. André mais do nunca precisava manter a calma.
        Na escola ele sempre foi um rapaz dedicado aos estudos e como sempre se comportou muito bem. André na primeira oportunidade levantou-se e dirigiu a sua professora Sofia, e disse:
_Licença professora, preciso ir ao banheiro.
_Sim André.
        O rapaz passou meio metro dela e aproveitou a oportunidade o quanto pode, mas não conseguiu ver nada. Naquela noite mais uma olhada desse tipo seria muito arriscado. Portanto o melhor seria esperar o outro dia.
        Relacionamentos casuais e até exclusivos nas redes sociais exigem precaução por razões das intimidades sem contatos ao vivo. Nisso Sônia era bem esperta. Usava uma máscara, e provavelmente seu nome não era verdadeiro. Também não tinha dado detalhe algum de sua profissão e de onde morava. Tudo era com muito cuidado. Só não contava com a atenção dobrada em todos os sentidos de André desde a sua primeira descoberta com os morangos.
        André continuou com as brincadeiras proibidas, com as quentes conversas e masturbações online sem Sônia perceber as suas desconfianças. Ele tinha esperança que na hora certa iria descobrir tudo e de alguma forma teria aquela deusa ao vivo em seus braços...
        Ivo numa quinta feira foi à casa de André e numa das conversas sobre Sônia e Sofia, André contou sobre as suas desconfianças e seu amigo ouviu em silêncio e soltou quase que um grito usando uma interjeição de espanto.
_Caraca...
_Pois é Ivo estou sem mais detalhes das minhas desconfianças.
_André eu sei aonde você pode tirar essa dúvida. E já te adianto que Sofia tem uma tatuagem.
_Como você sabe disso?
_Eu freqüento às vezes o mesmo lugar que ela vai com algumas amigas da sociedade. Só não tenho certeza que tipo é à tatuagem. Não entendo nada disso.
_E você não sabe qual é o lado da tatuagem?
_Não tenho certeza, mas ela freqüenta o Country Club principalmente as sextas feiras no período da tarde. Vamos amanhã lá e você fica no restaurante.
_E o segurança Ivo? Ele não vai me deixar entrar.
_O segurança é meu amigo. Fique tranquilo.
_Bom, sendo assim amanhã estarei lá.
_Ok amigo. Estou indo, até amanhã.
        No outro dia depois do almoço André foi à cidade na esperança de resolver aquela agonia danada que tirava o seu sono. Como combinado com o seu amigo Ivo ele ficou no restaurante do Country Club e não demorou muito para Sofia aparecer. Linda, bela e sensual Sofia possuía a energia da sedução. André discretamente foi se aproximando sem ela ver. Até que pode contemplar nitidamente aquela bela deusa de biquíni que sabia por a sensualidade para fora, um verdadeiro presente aos seus olhos.
A tatuagem Flor de Cerejeira estava lá. Agora André não tinha mais dúvida! Sofia era realmente Sônia, a mesma mulher. A mente de André foi invadida por um turbilhão de pensamentos. Aquela flor agora simbolizava uma flor proibida e como lidar com isso. Ivo o seu amigo se aproximou e perguntou:
_André é ela mesmo?
_Não é Ivo. Eu me enganei. Mas obrigado por me ajudar ok.
        André tinha de ser discreto e como ele nunca foi tagarela, não era tão difícil adotar este comportamento. Talvez fosse até por isso que a sua professora o escolheu na internet para por pra fora os seus ocultos e proibidos desejos. O rapaz sabia ser também sociável mesmo não sendo destaque entre muitos. Agora mais do que nunca ele tinha que lutar contra ele mesmo, para não perder o que já havia conquistado. Se ele revelasse tudo a Sofia corria o risco de perdê-la completamente. Ela casada, ele com apenas dezessete anos e poderia vir à tona um grande escândalo. André teve que crescer e ser realmente um grande homem. Ser discreto é uma arte que todos deveriam aderi-la...
        Os encontros de André e Sônia na internet se tornaram cada vez mais frequentes e quentes. Ele fingia que não sabia nada daquela deusa e nunca abriu mão de tentar com sabedoria a aproximação. Suas investidas eram em vão, mas ele tinha esperança que uma hora daria certo. Nunca usou a chantagem. Se um dia tivesse de conquistar Sônia ao vivo, seria por seus próprios méritos...  (aguarde a continuação)


Francis Perot

Enviado por Perot Francis em 11/07/2015
Código do texto: T5307466
http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/5307466

quinta-feira, 2 de julho de 2015

FAZER AMOR - FRANCIS PEROT

Francis Perot


Fazer amor


Antes de tocar-te
quero comer-te
com os olhos
e depois me perder
na suavidade
das curvas
de teu corpo...


Francis Perot

quarta-feira, 24 de junho de 2015

INSACIÁVEL LOBA - FRANCIS PEROT

Francis Perot

INSACIÁVEL LOBA


Bela mulher que bebe 
a inocência dos meus olhos
deixando-os cegos da pureza 
que um dia eu tinha
hoje o que vejo, 
sinto e quero 
chama apenas você...


Francis Perot


quarta-feira, 17 de junho de 2015

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Loucuras - Francis Perot

Francis Perot

Loucuras


Loucuras são para quem se ama,
porque o amor quando se revela
é aquecido pelo coração e inspirado
em expressões verbais pela mente,
tornando-se em experiência vivida...


Francis Perot 

sexta-feira, 29 de maio de 2015

sexta-feira, 22 de maio de 2015

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Beijo com poesia é saúde - Francis Perot

Francis Perot

Beijo com poesia é saúde


Estimula o cérebro, uma sensação de bem-estar.
Natural e não existe contra indicações e que cura
Doenças depressiva e ativa partes do cérebro.
O beijo acompanhado do amor, desejo, e paixão.
Restaura a vida, e o animo do coração.
Faz liberar adrenalina no sangue, beijos
Íntimos e com tesão
Natural do coração
Adrenalina do amor...


Francis Perot

terça-feira, 5 de maio de 2015

FANTASIAS VERBAIS - FRANCIS PEROT

Francis Perot

Fantasias verbais


Para estreitar
a intimidade
Para obtermos
mais afinidade
falo coisas...
Uma inibição verbal
Que a enlouquece.
Tudo o que ela gosta
e que também sabe
muito bem fazer.
Nossa comunicação
é gostosa
Ideal,
normal e
sexual...
Verbalizar o nosso desejo
com frases picantes é
promover novas
experiências na cama.
Ascendendo o nosso prazer,
através de expressões
transformadoras do desejo
de nosso amor...


Francis Perot

domingo, 26 de abril de 2015

ERÓTICA MULHER - FRANCIS PEROT

Francis Perot


Erótica mulher


Erótica mulher
em você está
a satisfação,
o tesão,
o desejo,
e o amor,
que me coloca
em transe...
Erótica mulher,
doce anjo
das grandes noites,
deixe a minha boca
ir onde ela quiser
porque ela encontrará
o paraíso,
que nos levará
ao céu...


Francis Perot