segunda-feira, 16 de abril de 2012

Belos seios


Belos seios


Meu amor me deixa louco de desejo e tesão
São os seus seios quando roçam o meu peito
Encantadores seios que me deixam doidão
Em branda caricias deitados em nosso leito
Sua boca sedenta me bebe e come num todo...

Sem o auxilio total de vestes feito frutos maduros
Belos seios que me embriagam quando nu os vejo
Bicos rígidos aos toques pruridos de meus dedos
No fogo este amor é consumado e na cama festejo.
Nossos delírios, gemidos, corpos ardentes de prazer.

Teus seios são artes que me inspiram a escrever
Com ou sem rimas versos molhados com o gozo
Assim vou me perdendo nas curvas de seu corpo
Encontrando-me todos os dias pelo amanhecer.


Poeta Francis Perot