sábado, 8 de outubro de 2011

Minha gostosa esposa


Minha gostosa esposa


Sou um internauta que em outros tempos em que o computador era ainda restrito eu vivia entre um mutuado de livros das bibliotecas municipais. Ainda tenho esse hábito, mas confesso que com o mundo virtual mais acessível vou menos a esses lugares.
Posso dizer que a internet é hoje, a maior biblioteca do mundo em todos os sentidos. Seja no campo de pesquisas sérias, amorosas, ou fetiches. Diria que no campo de fantasias eróticas é com certeza sobre esse assunto as maiorias de páginas adicionadas neste mundo virtual. Sendo assim estarei relatando a todos vocês como conheci a minha linda e gostosa esposa.
Certo dia estava navegando pela internet num determinado site de relacionamento, quando me deparei com um poema erótico. Todos que já leram um poema sensual sabem do poder que ele exerce sobre o leitor. Quando terminei de ler o poema, que por sinal era muito belo, e excitante, vi que tal poema foi escrito por uma poetisa paulista. Então me aprecei em pesquisar o seu nome para ver quem era, e para minha surpresa descobri que aquela escritora, era nada mais do que uma bela e atraente mulher.
Linda, bela, atraente, e envolvente mulher de cabelos pretos, e longos, rosto bem definido com olhares misteriosos, caminhando para o mundo gótico, uma bela fêmea que estava agora fazendo parte de meus pensamentos com uma boa dose de sensualidade e desejos. O único problema era que eu não à conhecia pessoalmente, então achava que era impossível tudo aquilo.
Passando algum tempo, uns anos, um dia recebi em minha página virtual um recado dessa linda poetisa me pedindo o meu msn, o qual enviei já com alguma esperança. Neste momento eu apenas achava que ela queria me adicionar só pelos comentários que eu fazia sobre os seus lindos trabalhos.
Na primeira conversa que tivemos, recebi sim agradecimentos e troca calorosa de um gostoso bate papo, o qual já comecei a perceber que tinha algo no ar. Mas naquele momento não queria me deter em análise, queria tão somente que aquela gata levasse para a sua cama na hora em que fosse dormi, minha voz, a qual considero atraente. Nossa primeira conversa percebi que fora um tanto cautelosa... Mas houve as próximas vezes, e a cada vez, eu me envolvia ainda mais. Assim fora o começo do nosso namoro. Era apenas virtual que a cada novo encontro ia se intensificando mais e mais. Eu me encontrava totalmente apaixonado por aquela bela morena, e ela não menos se entregava cada vez mais.
Fazíamos amor três à quatro vezes por dia pelo telefone e web cam. Aproveitamos certa promoção de uma telefonia de celulares, que em quinze dias chegamos a falarmos mais de vinte mil minutos. Estávamos mesmos cada vez mais apegados, apaixonados, e com muito tesão um pelo outro. Era uma gostosa mistura de amor, caricias e tesão. Assim aguardávamos ansiosos a espera da hora de sairmos do campo virtual, para viver tudo aquilo na vida real. O nosso encontro na vida real era mesmo indispensável porque o que sentíamos um pelo outro era verdadeiro, único, e capaz de levar uma vida a dois ao encontro da felicidade... Logo estarei aqui postando a continuação do nosso encontro, e com detalhes comentando nossas experiências amorosas. Tanto pelo telefone, como pela webcam. Tudo expressado nos mínimos detalhes para todos vocês amigos leitores. Aguardem...


Francis Perot 



2 comentários:

  1. Ja acontecia em "Cantares de Salomão" a descrição da amada pelo amado que falava das curvas e , até mesmo, dos seios de sua amada. Mas cada descrição sempre difere entre si, independente de tempo e espaço, entretanto ha algo em comum ... "os olhos da alma e as pupilas do coração"

    ResponderExcluir

Meus amigos e visitantes, obrigado pela visita, se quiserem comentar ficarei muito feliz em ler e visitarei também cada um de vocês!

O amor é o estado propenso,
a afetos duradouros
e responsáveis...
Disposição do espírito que
induz uma pessoa a outra,
a dedicar através
do sentimento, carinho


Francis Perot